Babesiose em bovinos

Saiba o que é babesiose

A babesiose é uma das doenças bovina transmitidas por carrapato que exige prevenção e cuidados por parte dos produtores. A estimativa é que a doença cause um prejuízo anual no Brasil de cerca de US$ 2 bilhões.

Os prejuízos econômicos decorrentes da babesiose incluem a mortalidade no rebanho, redução da produção de leite, diminuição do ganho de peso e gastos com controle e profilaxia.

Portanto, para que a babesiose não resulte em prejuízos ao produtor, é fundamental o controle de carrapatos no rebanho e a identificação precoce da doença para minimizar as chances de morte do animal.

O que é Babesiose ou Tristeza Parasitária Bovina?

A Tristeza Parasitária Bovina (TPB) é um complexo composto por duas doenças parasitárias que acometem bovinos em todas as regiões brasileiras. A TPB inclui a babesiose, causada pelos protozoários Babesia bigemina e Babesia bovis, e a anaplasmose causada pela Anaplasma marginale.

Chamada também de tristeza bovina, a babesiose pode causar hemorragia e anemia nos animais, resultando na morte e prejuízos aos produtores visto que pode afetar um grupo de bovinos ao mesmo tempo devido ao vetor transmissor, o carrapato.

A babesiose, também chamada de babésia, é transmitida, frequentemente, pelo carrapato da espécie Boophilus microplus. A anaplasmose tem o mesmo vetor principal, de forma que é comum que o bovino seja contaminado por ambas as moléstias.

Quais os sintomas e como identificar?

Devido a frequente contaminação da babesiose e anaplasmose ao mesmo tempo, o que ocorre é que elas atuam concentricamente, fazendo com que os sintomas de uma intensifiquem os danos causados pela outra.

As duas patologias parasitárias causam a destruição dos glóbulos vermelhos e, consequentemente, uma hemorragia conhecida como subtecidual. A hemorragia interna aumenta as chances de anemia, provocando a desnutrição e perda de peso do animal, mas existem outras complicações prováveis.

Os eritrócitos são destruídos pelos parasitas e liberam a hemoglobina na corrente sanguínea que, por sua vez, divide-se em dois componentes, a “heme” e a “globina”. A globina é fagocitada por macrófagos, enquanto a heme é rica em ferro e protoporfirina.

Essa segunda se oxida e resulta na pigmentação bilirrubina, resultando em uma alta concentração no sangue do animal que pode intoxicá-lo por não ser expelida na velocidade necessária.

Essa pigmentação resulta em uma coloração amarelada, em especial nas mucosas, sendo essa uma das formas de identificar a tristeza bovina ou babesiose. Outros sintomas incluem:

  • Anorexia;
  • Taquicardia e taquipneia devido à anemia;
  • Hipertermia em decorrência ao parasitismo;
  • Hemoglobinúria, que consiste em sangue na urina;
  • Diminuição dos movimentos de ruminação;
  • Prostração;
  • Diminuição ou suspensão da lactação;
  • Efeitos neurológicos como agressividade, movimentos de pedalagem e andar cambaleante.

Destaca-se que a identificação precoce da babesiose reduz o contágio nos animais saudáveis e aumenta as chances de sucesso no tratamento do bovino.

O diagnóstico da babesiose e da anaplasmose bovina pode ser baseado nos indícios clínicos e no exame de sangue para verificar a presença de parasitas no interior das hemácias em esfregaços sanguíneos.

Para melhor constatação das doenças de carrapato bovina recomenda-se o uso do sangue coletado dos capilares periféricos. O veterinário ou produtor deve considerar ainda dados epidemiológicos e achados de necropsia para constatar a evolução da doença.

Como tratar a tristeza bovina?

Quimioterápico Berotetra® Solução Injetável
Berotetra® Solução Injetável da Chemitec

Para evitar as perdas de gado e econômicas em decorrência da babesiose e da anaplasmose é recomendado que o tratamento da doença seja dividido em duas fases:

  • Inicialmente é preciso combater a infestação de carrapatos e moscas para evitar a contaminação de animais saudáveis ou nova infecção em animais tratados;
  • Tratamento da babesiose e anaplasmose em si, utilizando medicamentos como o Berotetra® Solução Injetável da Chemitec.

Com essas condutas, o produtor aumenta as chances de tratamento e recuperação do animal e impede o contágio de outras doenças de carrapato bovinas, como a babesiose e a anaplasmose.

CTA de distribuidores da Chemitec para o blog

 

Published by

Chemitec® Produtos Veterinários